Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese

Rating: 3.7/5 (3285 votos)


ONLINE
5




Partilhe este Site...

Flag Counter

Calendário lunar

 


Pontos cantados de Yorimá
Pontos cantados de Yorimá

 

Ponto de Abertura na Vibração de Yorimá


Eles vão pedir licença a Deus

Para o trabalho começar

Oh! Salve o sol e salve a lua

Salve todos os Orixás

 

Segura o touro Cambinda

Amarra no moirão

Que o touro é bravo Cambinda

Amarra no moirão

 

Ah! Deixa a Umbanda melhorar

Ah! Deixa a Umbanda melhorar

Deixa a Umbanda melhorar, filhos de fé

Com a permissão de Oxalá

 

Ponto de Afirmação da Linha de Yorimá

 

-1-

Ai meu Pai Preto

Que vem de Angola

Vem ver seus filhos

Porque é que choram

(bis)

Pai Preto que vem de Angola

Vem com ordens de Guiné

Vem trazer sua falange

Pra salvar filhos de fé

(bis)

 -2-

Preto Velho cruzou na linha de Xangô

Saravá Preto Velho de fé

(bis)

Ele vem lá de Guiné

Vem saravá filhos de fé

(bis)

-3-

Vovô, ê!

Pisa no congá

(bis)

Passa a mão na pemba

Não deixa neto tombar

(bis)

-4-

A fumaça do cachimbo do Vovô

Cruza no ar, só não vê quem não quer

(bis)

Preto Velho trabalha com fé

A mironga do velho

É debaixo do pé

Pai João que trabalha com fé

A mironga do velho

É debaixo do pé

-5-

Elas vivem no meio das flores

Elas moram na beira do mar

(bis)

Elas são Pretas Velhas de Umbanda

Que vem de Aruanda

Para trabalhar

(bis)

-6-

Ô zunguê, ô zunguê, ô zunguê

Ô Rei Cit

Pai Velho vai chegar

Ô zunguê, ô zunguê, ô zunguê

Ô Rei Cit

Pai Velho vai baixar

 

Ponto de Afirmação de Preto Velho com as Almas


Eu andava perambulando

Sem ter nada pra comer

Fui pedir as Santas Almas

Para vir me socorrer

(bis)

Foram as almas quem me ajudou

(bis)

Meu Divino Espírito Santo

Viva Deus Nosso Senhor

(bis)

 

 Ponto de Advertência de Preto Velho Cruzado com Xangô

Quenguelê, quenguelê Xangô

Ele é filho da Cobra Coral

(bis)

Olha Preto está trabalhando

Olha branco está só olhando

(bis)

 

 Ponto de Chamada da Falange de Yorimá

 

-1-

No mato tem folha

Tem rosário de Nossa Senhora

(bis)

Aroeira de Pai Benedito

Seus Pretos Velhos que nos valham nessa hora

(bis)

 -2-

A cobra piou, piou, piou

O sapinho viu, pulou, pulou

(bis)

Estava na sua mata

Quando a banda lhe chamou

Quem lhe chama é Mikael

Oh! Viva Deus Nosso Senhor

(bis)

-3-

Preto Velho quando vem

Vem cruzando a beira mar

(bis)

Arreia Preto Velho

Vem cruzar o seu congá

(bis)

-4-

Congo com Cambinda

Quando vem pra trabalhar

Congo vem por terra

Cambinda vem pelo mar

(bis)

Vem pelo mar

Vem pelo mar

Congo com Cambinda

Quando vem pra trabalhar

(bis)

 

Ponto para Chamada do Povo da Bahia

Bahia, ô África!

Vem cá, vem nos ajudar

(bis)

Força baiana, força africana

Força Divina vem cá, vem cá

(bis)


Ponto de Cruzamento de Congá na Vibração de Yorimá

Eu estava no terreiro

Vendo os Pretos trabalharem

Cada volta que eles davam

Eles cruzavam meu congá

(bis)

 

 Ponto de Defumação na Vibração de Yorimá

 

-1-

Vamos defumar

Filhos de fé

Da raiz do Pai Guiné

(bis)

Defuma eu Babalaô

(bis)

-2-

Defuma a nossa Umbanda

Umbanda de Pai Tomé

Defuma a nossa Umbanda

Com Tia Maria e Pai José

 

 Ponto de Descarga na Vibração de Yorimá

 

-1-

A saia da Velha é de mirinó

Sacode a poeira, levanta o pó

(bis)

 -2-

Vovó não quer

Casca de côco no terreiro

(bis)

Só pra não lembrar

O tempo do cativeiro

(bis)

-3-

Pinto piou na calunga

Galo cantou lá na Angola

(bis)

Pai Preto que vem lá de Angola

Trazendo miçangas na sua sacola

Pai Preto que vem lá de Angola

Botando inimigo de porta afora

 

Ponto de Pedido de Ajuda às Santas Almas

-1-

Eu andava perambulando

Sem ter nada pra comer

Eu pedi às Santas Almas

Para vir me socorrer

 

Eu andava perambulando

Sem ter nada pra comer

Fui pedir às Santas Almas

Para vir me socorrer

 

Foram as almas quem me ajudou

Fo3ram as almas quem me ajudou

Meu Divino Espírito Santo

Viva Deus Nosso Senhor

 -2-

Se não fosse as Almas o que havia de ser...

(bis)

Vamos pedir às Almas para vir nos socorrer

Hum salve as almas

(bis)

Salve Mamãe Oxum

Salve Ogum e Yemanjá

-3-

As Almas dá

As Almas dá

As Almas dá

Pra quem sabe aproveitar

As Almas dá (bis) (bis)

Mas também sabe tirar


Ponto de Pedido de Proteção às Santas Almas

A Santas Almas

(bis)

Lá da Aruanda

Lei Lei de Umbanda

Valei-me meu Pai

Valei-me a Sua Luz

Valei-me

Oh! Guardião

Da Coroa de Jesus

 

A Santas Almas

(bis) (bis)

Lá de Aruanda

Lei Lei de Umbanda

Valei-me minha Mãe

Valei-me a Sua Luz

Valei-me

Oh! Guardiã

Da Coroa de Jesus

 

 Ponto de Pai André das Almas

Esse velho eu conheço

Pelo jeito de pisar

Como pisa de mansinho

Como pisa devagar

 

Pai André está cansado

De tanto caminhar

Pai André caminha

Ah! como caminhou

Pai André caminha

Com Zamby Nosso Senhor

 

Pai André caminha

Ele vai caminhar

Pai André caminha

Pros seus filhos ajudar

 

 Ponto de Pai Antonio

 

-1-

No terreiro de Pai Antonio

Eu vou girar, eu vou girar

(bis)

Quem chamar por Pai Antonio

Ele vem saravá, ele vem ajudar

(bis)

 -2-

Curimba com eu, meu Pai Antonio

Curimba com eu na fé de Deus

Curimba com eu, meu Pai Antonio

Curimba com eu, meu Pai Antonio

Curimba com eu na fé de Deus

-3-

Seu cachimbo ta no toco

Manda moleque buscar

(bis)

No alto da derrubada

Seu cachimbo ficou lá

(bis)

Vovô cochila

Seu cachimbo cai no chão

(bis)

É no sopro da fumaça

Que seus inimigos vão

(bis)

-4-

Pai Antonio do mundo novo

Não me deixe sofrer sozinho

(bis)

Ah! Meu Pai Antonio

Abre os meus caminhos

(bis)

-5-

Dá licença Pai Antonio

Eu não vim te visitar

Eu estou muito doente

Vim pra você me curar

 

Se a doença for feitiço

Pulará em seu congá

Se a doença for de Deus

Ah! Pai Antonio vai orar

 

Coitado de Pai Antonio

Preto Velho curador

Foi parar na detenção ô...

Por não ter um defensor

 

Pai Antonio é quem manda

É curador

(bis)

É Pai de mesa, é rezador

É Pai de mesa, é rezador

 

 

Ponto de Pai Antonio de Aruanda

Na Aruanda de Pai Benedito

Pai Antonio mandou me chamar

(bis)

Voa, voa, voa andorinha

Na coroa de mãe Yemanjá, andorinha

(bis)

 

Ponto do Pai Arruda

 

-1-

Pai Arruda é Preto de Aruanda

É feiticeiro de Umbanda

Ele vai firmar sua gira

Pra seus filhos de congá

 -2-

Risca a pemba, cruza a guia

Faz mironga no congá

Traz feitiço da Bahia

 Pra benzer seu patuá

 

Morando aos pés do cruzeiro

Pai Arruda foi buscar

Candeeiro da Estrela Guia

Com a Luz de Oxalá

(bis)

 

Ponto do Pai Benedito

 

-1-

Quem é aquele velhinho

Que vem no caminho

Andando devagar?

Com seu cachimbo na boca

Puxando a fumaça e jogando pro ar?

(bis)

Ele é do cativeiro

Ele é Pai Benedito

Ele é mirongueiro

(bis)

 -2-

Tem congá na calunga

Tem congá ê ê

Tem congá na calunga

Ora tem congá ê ê

-3-

Que Pai Preto é aquele que vem aculá?

É Pai Benedito que vem ajudar

(bis)

Que Pai Preto é aquele que vem aculá?

É Pai Benedito que vem trabalhar

-4-

Pai Benedito

Preto Velho mirongueiro

Pai Benedito

Preto Velho justiceiro

 

Cruza, cruza, Benedito

Vem cruzar esse terreiro

(bis)

O seu cachimbo

Vem com força de Guiné

(bis)

A fumaça é no cachimbo

A mironga é no pé

(bis)

-5-

Aroeira de Pai Benedito

Benedito mandou lhe chamar

(bis)

Ê, ê, a

Benedito está no congá

(bis)

 

Ponto de Pai Benedito das Almas

Pai Benedito é preto calunga

Mora no roseiral

(bis)

Preto rezador na calunga

Chefe de congá

(bis)

 

 Ponto de Pai Caetano

Pai Caetano lá de Angola

Quando baixa no congá

Traz zi-foias na sacola

Pra trabalho vir firmar

 

 Ponto de Pai Carreiro

Carreiro olha a ganga do boi

Carreiro olha a ganga da gira

(bis)

E você diz que boi não puxa

E você vai ver boi puxar

(bis)

 

Ponto de Pai Catumbê

É Catumbê, é Catumbê

Catumbê é Preto Velho

Da Fazenda Salengüê

(bis)

Onde piou a cobra

E cantou o sabiá

Preto Velho vem das matas

Pra na Umbanda trabalhar

 

 Ponto de Pai Chico

 

-1-

Com seu bordão ele puxa a mironga

Com seu bordão ele mexe o dendê

(bis)

 

Sua estrela estava no céu

Ê... ê...

Se ela desce eu quero ver

(bis)

 

Sua estrela desceu do céu

Sua estrela cruzou no mar

 

Saravá força de congo

De Pai Chico no seu congá

(bis)

 -2-

Pai Chico ta congo velho

Ta congo velho de trabalhar

(bis)

Vem, vem, vem

Trazendo mironga pro seu congá

(bis)

-3-

Todo mundo mim qué, qué, qué...

Chico Preto quimbandeiro

Do povo de Guiné

Todo mundo mim qué, qué, qué...

Chico Preto feiticeiro

Do povo de Guiné

 

Ponto de Pai Congo da Aruanda

 

-1-

Ô Congo

Pai Congo da Aruanda é

Caminha com velho

Na gira de congo

Olha Congo

Pai Congo da Aruanda é

Vamos caminhar na gira de congo

-2-

Congo é ari-pepê

Ô diz que congo é ari-pepá

(bis)

Traga mato e miçanga

Que eu te ensino a trabalhar

(bis)

-3-

O meu pai é Congo

Mora na beira do rio

Eu também sou Congo

Também lá quero morar

 

Juntando todos os congos

Para ouvir cobra piar

(bis)

 

Ponto do Pai Ernesto de Moçambique

Durimbanda de catutu ê...

Durimbanda de catuê

(bis)

Surumambaia de cajururú ê...

Surumambaia de camunguerê

(bis)

 

 

 

Ponto do Pai Fabrício das Almas

Está iluminada a nossa banda

Está cheio de flores o meu congá

(bis)

Meu Pai Fabrício

Que vê tudo o que eu faço

Meu Pai Fabrício ilumine os caminhos

Por onde eu passo

(bis)

 

 Ponto de Pai Francisco d’Angola

Pai Francisco d’Angola

Estava sentado numa pedra

Na beira do mar

(bis)

 

Soltando sua fumaça

Carregando toda mironga

Pro fundo do mar

(bis)

 

Ele salva a terra, ele salva o mar

Saravá sua cangira

Na beira do mar

(bis)

 

 

 

Ponto de Pai Francisco de Aruanda

 

-1-

Chegou meu Pai Francisco

Que veio beirando o mar

Ele veio pela areia

Caminhando devagar

Trazendo as ordens do céu

Ele vem beirando o mar

Chegou meu Pai Francisco

Que veio trabalhar

-2-

Subindo o mato, correndo risco

Aí vem o Pai Francisco

 

Trazendo suas mirongas

Pra desmanchar todo feitiço

(bis)

 


Ponto de Afirmação de Pai Guiné de Angola

 

-1-

Se o galo canta no terreiro de Aruanda

Pai Preto chega no canto de Umbanda

Pai Guiné vem descendo lá de Angola

 

Seus filhos chamam

Ta chegando a sua hora

(bis)

-2-

Preto Velho caminhou

Sete caminhos cruzou

Caminhou por sete dias

Como o velho caminhou

 

Pai Guiné foi rezar

Aos pés de Pai Oxalá

Pra vir a sua luz

Abençoar este congá

 

Pai Guiné foi rezar

Foi pedir, foi implorar

Pra ver a sua luz

Iluminar este congá

 -3-

Vem de tão longe

Da Aruanda, do além mar

Pai Preto, seus filhos chamam

Nessa banda, nesse congá

Valei-me meu pai, valei-me!

Valei-me na cruz de Oxalá

Pai Preto seus filhos chamam

Pai Guiné no seu congá

 -4-

Terreiro de Aruanda

Mamãe de Umbanda chama

Chama na luz da Estrela Guia

Chama seus filhos de fé

Chama o povo de Guiné

-5-

Preto Velho de Angola

Caminhou tantos anos

Pra firmar sua gira com Mikael

(bis)

Mas olha como caminhou Velho Guiné

Mas como trabalhou Velho Guiné

 -6-

No Cruzeiro das Alma eu vi

Um Preto Velho rezar

(bis)

Era o Pai Guiné D’Angola ô sinhô

Benzendo o seu patuá

(bis)

-7-

Preto Velho ta no toco, filho meu

Vem trazer Força de Zamby, filho meu

(bis)

É de Congo, é de Cambinda

É de Angola, é de Guiné

Caminheiro na força das Almas

Preto Velho faz sua gira com fé

 -8-

Oh! Guiné

Pemba maior

(bis)

Saravá o Pai Guiné

Pemba maior

(bis)

 

Ponto de Chamada de Pai Guiné de Angola

Já vem meu Pai Guiné

São seus filhos quem lhe chamam

(bis)

Zamby chamou

Zamby já lhe mandou

(bis)

Vem firmar o seu ponto riscado

Que deixou no seu congá

(bis)


Ponto de Pai Jacinto

Pai Jacinto quando vem

Vem chegando de mansinho

E as rosas que ele traz na mão

Ele colheu pelo caminho

 

Ponto de Pai Jacó

 

-1-

Os anjos cantam lá no céu

Estrela D’Alva vem alumiar

(bis)

Saravá! Saravá! Saravá!

Saravá, Pai Jacó

Que aqui veio trabalhar

(bis)

-2-

Pai Jacó é Congo de Aruanda

E mandingueiro de luz

Ele firma a sua gira

Com as Santas Almas e a cruz

 

 

 

 

Pai Jerônimo de Moçambique

 

-1-

Pai Jerônimo chegou

Pai Jerônimo baixou

(bis)

Pai Jerônimo chegou pra levar

Todo mal de suas zi-fias

De sua Gongá para o fundo do mar

Ê ê...

-2-

Pai Jerônimo de Moçambique

No cruzeiro vai girar

 

Corta vento e ventania

Leva carrego pro mar

(bis)

 

 Ponto de Pai João das Almas

Pai João das Almas

Vem minha gente

Vem chegando de Aruanda

Salve a fé e a caridade

Salve os filhos de Umbanda

 

Pai João das Almas

Ah! Vem minha gente

Vem chegando de Aruanda

Salve o Cruzeiro das Almas

Salve o povo de Umbanda

 

Ponto do Pai João da Bahia

Salve a Bahia!

Salve o Bonfim!

Salve a arruda, o guiné e o alecrim

(bis)

Pai João vem da Bahia

Trazendo guiné

Trazendo a sua guia

Pra salvar filhos de fé

(bis)

 

 Ponto de Pai João de Mina

Pai João que veio de longe

Que veio de cima pra te ver

 

Que veio de longe, que veio de Mina

Pra ver você

(bis)

 

 Ponto de Pai Joaquim

 

-1-

Pai Joaquim desceu da cachoeira

Vem louvar o seu congá

(bis)

Sua benção meu pai

Quem manda é Oxalá

Pai Joaquim não deixa

Seu filho penar

(bis)

-2-

A força de Pai Joaquim

Quem lhe deu foi Mikael

Com água e arruda vovô cruza

Com guiné corta no pé

 

 Ponto de Pai Joaquim de Angola

Pai Joaquim ê, ê...

Pai Joaquim ê, ah...

Pai Joaquim que vem de Angola

Pai Joaquim vem de Angola, Angolá

(bis)

 

 Ponto de Pai Joaquim de Aruanda

Ê... mexe no congá

Meu povo vem abrir

 

É o povo de Aruanda

É o Pai Joaquim

(bis)

 

 Ponto de Pai Joaquim para Advertência

É força de pemba é lei

Se perdeu, se extraviou

Só quem pode dar caminho

Só quem pode dar má-leme

Só quem pode dar má-leme

É Preto Velho do seu congá

Assim mesmo é preciso

Que filho se endireite e volte cá

 

 Ponto de Pai Joaquim para Tirar mazela

Na ladeira de pilar é tombador

Na ladeira de pilar é tombador

Na ladeira de pilar é tombador

 

Bota fogo ni sapê

Pra nascer outra fulô

(bis)

 

 Ponto de Pai Jobá

Hoje é dia de alegria

E o galinho já cantou

Trazia fitas nos pés

E a cruzinha do senhor

 

É de có é de có

É de cocorocó

No terreiro de Umbanda

Pai Jobá baixou

(bis)


Ponto de Pai José de Angola

-1-

Quem quiser ver

Que veja auê

Quem quiser ver

Que veja auá

 

Ele é preto feiticeiro

Que chegou pra trabalhar

Ele é filho de Angola

O seu pai é da Guiné

 

Sua mãe é de Carangola

Ele se chama Pai José

(bis)

 -2-

Eu vi Pai José de Angola

Eu vi a sereia do mar

(bis)

Pai José toma conta dos filhos

E tira areia do fundo do mar

(bis)

 

 Ponto de Pai Mané

Pai Joaquim, cadê Pai Mané?

Ta lá na mata apanhando café

(bis)

Diz pra ele quando vier

Subir a escada na ponta do pé

(bis)

 

 Ponto de Pai Mané Carreiro

Chama o seu povo

Chama a sua banda

É Mané Carreiro

Lá de Aruanda

(bis)

Puxa o boi meu mano

Vamos carrear

É Mané Carreiro

Quem manda chamar

(bis)

 

 Ponto de Pai Mané das Almas

Aê... Pai Mane, aê... Pai Mané

Aê... Pai Mané, aê... Pai Mané

 

Pai Mané é Preto Velho

Da fazenda Zabelê

Pelo amor que tens a Zamby

Pai Mané vem nos valer

 

Puxa, puxa boi bonito

Puxa o carro malambá

Meu Senhor está esperando

Pai Mané quer descansar

 

Estrela D’Alva é minha guia

Não me deixa tropeçar

Ilumina meus caminhos

Me ajude a caminhar

 

Aê... Pai Mané, aê... Pai Mané

Aê... Pai Mané, aê... Pai Mané

 

 

Pai Mané é Preto Velho

Da fazenda Zabelê

Pelo amor que tens a Zamby

Pai Mané vem nos valer

 

Lá nas matas da Jurema

Carreava Pai Mané

Cantava o uirapuru

Respondia zabelê

 

O carro de Pai Mané

Cantava pelos coições

Hoje em dia ainda canta

Lá pras bandas dos sertões

 

Aê... Pai Mané, aê... Pai Mané

Aê... Pai Mané, aê... Pai Mané

 

Pai Mané é Preto Velho

Da fazenda Zabelê

Pelo amor que tens a Zamby

Pai Mané vem nos valer

 

 Ponto do Pai Miguel das Almas

 

-1-

Ê. aruê, ê aruá...

(bis)

Bateram na porta fui ver quem é

Quem estava à porta era Pai Miguel

(bis)

Ê. aruê, ê aruá...

(bis)

-2-

Ora viva meu pai Miguel!

Na linha de Umbanda que vem saravá

Ora viva meu pai Miguel!

Na cangira de preto ele vem trabalhar

 

 

Ponto de Pai Roberto

-1-

Risca, risca, risca ponto

Risca, risca, vamos riscar

Pai Roberto já chegou

Para todo o mal levar

-2-

Ô cucurica que chora mironga

Chora mironga

Chora mironga

 

 

 Ponto de Pai Serafim

Pai Serafim, Pai Serafim

Pai Serafim porque está chorando?

Choro lembrando o cativeiro

E sinhô branco me castigando

 

Ponto de Pai Simplício

Estrela no céu clareia a terra

Por isso mesmo clareia o mundo

(bis)

Terreiro de congo tem sete rosários

Quem reza neles é Pai Simplício

(bis)

 

 Ponto de Pai Tibiriçá

Taleime minha Taleime

Taleime do além mar

(bis)

Pai Preto seus filhos chamam

Preto Velho Tibiriçá

(bis)

 

Ponto de Pai Tomé

 

-1-

Preto Velho caminhou

Sete caminhos cruzou

Caminhou por sete dias

Como o velho caminhou

 

Pai Tomé foi rezar

Aos pés de Pai Oxalá

Pra vir a sua luz

Abençoar este congá

 

Pai Tomé foi rezar

Foi pedir, foi implorar

Pra ver a sua luz

Iluminar este congá

-2-

Pai Tomé vem do Congo

Pra salvar filhos de fé

(bis)

Ele reza com arruda

Ele cruza com guiné

(bis)

 

 Ponto de Pai Zé das Almas

É preto é preto calunga

Pai Zé é preto calunga

Na linha de Umbanda calunga

Pai Zé é preto calunga

(bis)

 

 Ponto de Pai Zé de Aruanda

Oh! Viva Deus

E os Pretos Velhos de Aruanda

Pai Zé chegou

No terreiro de Umbanda

(bis)

 

 Ponto de Pai Zé da Costa para Descarga

Pai Zé vem cá, vem cá

Pai Zé vem trabalhar

 

Pai Zé vem descarregar

Vem levar todo mal

Para o fundo do mar

(bis)

 

Ponto de Rei Congo

 

-1-

Povo de congo é povo valente

Rei Congo meu pai já chegou

(bis)

Ele veio de Aruanda

Saravá sua paranga

(bis)

-2-

Rei Congo monjo maravilha

Quem manda aruê saravá

Rei Congo mandou chamar

Quem manda aruê saravá

-3-

O meu pai é Rei de Congo

Eu já mandei chamar

(bis)

Eu já mandei salvar toda Aruanda

Saravá o povo de congo em qualquer lugar

(bis)

 

 Ponto de Saudação às Pretas Velhas

O cachimbo da vovó

Vovó catará auê

Não tem fumo só tem pó

Vovó catará auê

(bis)

Traz o cachimbo pra velha pitar

Traz o cuité pra velha beber

Traz o guiné que está no congá

Traz filho de fé pra velha benzer

 

 Ponto de Tia Chica de Angola

Saravá todos caboclos

E os manos Pretos Velhos

Saravá todas as bandas

Na gira de guiné

Tia Chica vem chegando

Vem chegando de Aruanda

Trazendo sua arucanga

Pra firmar com toda fé

 

Ponto de Tia Maria das Almas

Tia Maria, Tia Mariana

Amarra a saia com a palha de cana

Mas se a palha de cana arrebenta

Tia Maria você não me engana

 

Quequerê quequê ô

Preta Velha de bom parecer

Quequerê quequê ô

Preta Velha de bom parecer

 

Ponto de Tia Maria da Costa

 

-1-

O galo cantou lá na Aruanda

O dia já amanhecia

As almas me avisaram

Que na banda

Tia Maria chegaria

 -2-

Aí vem Tia Maria da Costa

(bis)

Ela não desce do céu sem Umbanda

E sem a sua muganga de fé

-3-

Tia Maria é do reinado de Xangô

Sua coroa a Virgem Santa abençoou

Sua coroa a Virgem Santa abençoou

 

Ele é o Rei

Ele é Xangô

Tia Maria princesa do amor

(bis)

 

Ponto de Tia Maria Mina

Andando sete noites

Andando sete dias

Chegou Maria Mina

Com seu povo da Bahia

(bis)

Traz pimenta da costa

Traz azeite de dendê

Chegou Maria Mina

Pra seus filhos vir benzer

(bis)

 

 Ponto de Tia Maria da Serra

Ela se chama Maria da Serra

Ela não desce do céu sem Umbanda

E sem a sua muganga de guerra

 

Ela se chama Maria da Serra

 

Ela é Maria em todo lugar

Ela é Maria no alto do céu

Ela é Maria no fundo do mar

 

 Ponto de Tia Rosa da Bahia

Minha agulha, minha didal

Quem não tem agulha

Pra que quer didal?

(bis)

Seu ponto é seguro no fundo do mar

Seu ponto é seguro Mamãe Yemanjá

Seu ponto é seguro no fundo do mar

Seu ponto é seguro meu Pai Oxalá

 

Ponto de Vovó Ana

Todo mundo quer

Minha colete de cipó

(bis)

Vou chamar minha Vovó Ana, auê...

Pra cozer meu paletó

(bis)

 

Ponto da Vovó Cambinda

 

-1-

Vovó Cambinda tem sua guia

Trabalha de noite e reza de dia

(bis)

Vovó Cambinda vem encruzá

Ponto de pemba no seu congá

(bis)

 -2-

Vovó Cambinda você vem de lá

Eu vim salvar o Rei de Congo

Ora passa pro lado de cá

Eu vim salvar filhos de Umbanda

(bis)

-3-

Babá okê

Babá okê

Babá okê

 

Cynda Cambinda é de Congo é

(bis)

Chega na Angola do Velho Guiné

(bis)

 

 Ponto de Vovó Catarina

Vovó Catarina o dia vem

Você é quem sabe e mais ninguém

(bis)

Vovó Catarina chegou na Umbanda

Vovó Catarina é quem vence demanda

(bis)

 

Ponto de Vovó Conga

Vovó Conga tinha sete filhos

Todos sete queriam comer

(bis)

Mas a panela era muito pequena

Ora parte e reparte que eu quero ver

(bis)


Ponto de Vovó Engrácia

É, é, é...

Ela é de Umbanda também

(bis)

Aí vem Vovó Engrácia

Pra seus filhos fazer bem

(bis)

 

Ponto de Vovó Joana de Moçambique

É Vovó Joana

Que trabalha noite e dia

(bis)

Eu reconheço, ela está cansada

Ela vem dizendo, meu filho

Eu não fiz nada

(bis)

 

 Ponto de Vovó Josefa

Vovó Josefa chamou

Venha cá minha zi-fio

Traga azeite de dendê

Arruda, guiné e pavio

(bis)

Ela vai fazer uma mandinga

Demanda tu vai vencer

Pois filho de Preta Velha

Nada tem o que temer

(bis)

 

 Ponto de Vovó Luiza

Vovó Luiza que chora mironga

Chora mironga, chora mironga

(bis)

Cadê a sua pemba?

Cadê a sua guia?

(bis)

Sua terra é muito longe

Seu congá é na Bahia

 

Cadê sua Bahia?

E seu côco de dendê?

O seu lencinho encarnado

Pra fazer seu cangerê

 

Ponto de Vovó Manoela do Congo

Vovó Manoela vem do Congo

Para todos nós salvar

(bis)

Saudando o nosso congá

Saudando meu Pai Oxalá

(bis)

Ajudando todos os seus filhos

Que proteção aqui vem pedir

Firmando seu ponto com fé

Ela aqui há de vir

Ela aqui há de vir

 

 Ponto da Vovó Maria Conga

 

-1-

Abre esse terreiro

Abre esse congá

Chegou Maria Conga

Que veio trabalhar

 -2-

Maria Conga, Maria Conga

Maria Conga o que é que você quer?

 

Quero pemba, quero guia

Quero folha de guiné

(bis)

-3-

Maria Conga é guia, é guia

(bis)

Oh! Viva as almas

Oh! Viva as almas

Oh! Viva as almas

E o rosário de Maria

(bis)

 

Ponto de Vovó Rita

Aí vem a Vovó Rita

Caminhando devagar

(bis)

Chegou com seu rosário

Seu cachimbo e seu patuá

(bis)

 

 Ponto da Vovó Rita das Almas

Que fumaça cheirosa vovó

Sai do seu cachimbo

(bis)

Não sei se é arruda vovó ou manjericão

Só sei que essa fumaça vovó

Faz bem ao meu coração

(bis)

 

Vovó Rita do Cruzeiro

Protetora e minha Guia

(bis)

Ela traz um patuá

Com feitiço da Bahia

(bis)

 

Que fumaça cheirosa vovó

Sai do seu cachimbo

(bis)

Não sei se é arruda vovó ou manjericão

Só sei que essa fumaça vovó

Faz bem ao meu coração

(bis)

 

Enquanto a senzala dormia

Uma oração fazia

(bis)

Ajoelhada ela pedia

Clemência a Jesus e a Virgem Maria

(bis)

 

 Ponto de Subida dos Pretos Velhos

 

-1-

Adeus meu pai de fé

Quando eu precisar eu chamo

(bis)

Zamby chamou

Zamby já lhe levou

(bis)

Vem firmar o seu ponto riscado

Que deixou nesse congá

 -2-

O céu está coberto de estrelas

E o mar está coberto de rosas

Filhos de Umbanda

Mas porque tu choras?

 

São os meus Pretos Velhos

Que já vão embora

(bis)

 -3-

Preto Velho já vai

Rezando os filhos com guiné

(bis)

Lá na Aruanda ele firmou sua ponto

Aqui na terra ele deixou sua fé

(bis)

 -4-

O sereno já vem caindo

E a lua no céu já brilhou

 

E o Preto Velho vai pra sua banda

Porque Zamby maior já lhe chamou

(bis)

 -5-

Ele vai, vai, vai

Deixar saudade

Ele já vai

(bis)

-6-

Adeus, adeus

Que ele vai embora

Quem fica não vai

Quem vai, vai agora

-7-

Preto Velho vai, já vai pra Aruanda

(bis)

A benção meu Pai

Proteção pra nossa banda

(bis)

 

 

 

Pesquisa: Yacyamara neta de Matta e Silva