Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese

Rating: 3.6/5 (3525 votos)


ONLINE
2




Partilhe este Site...

Flag Counter

Calendário lunar

 


1º GRAU - AULA Nº 17
1º GRAU - AULA Nº 17

Assim, vamos falar da mediunidade na Corrente Astral de Umbanda... dentro do que há de mais sério, de mais verdadeiro e deixemos de lado os aspectos negativos, próprios das humanas criaturas ou... de suas ignorâncias.

 

Comecemos por definir, a nosso jeito, o que é um médium... O médium além de ser "um mediador entre os homens e os espíritos, um veículo dos espíritos etc. " é, incontestavelmente, uma criatura dotada de faculdades supranormais... É uma criatura anormal, se compreendermos nesse termo, não o sentido de anormalidade mental, como distúrbio ou desequilíbrio, mas, sim, no puro sentido da criatura que, por força de faculdades extraordinárias, especiais, entra, constantemente, dentro de condições psico-astrais, neurossensitivas, emocionais, e até orgânicas ou físicas, diferentes das comuns etc.

 

O médium é, portanto, uma pessoa dotada de condições psiconeurossensitivas tais, que o faz vibrar sempre, de forma diferente dos outros ou da forma considerada como "a de encarar as coisas, de sentir certos aspectos da vida, certas condições humanas, dentro das atitudes comuns às outras pessoas"...

 

O médium de fato é, indubitavelmente, uma criatura que precisa de ser cercada de cuidados especiais, sobre todos os aspectos, inclusive o da educação moral-mediúnica, para que ele possa, realmente, chegar a exercer regular e proveitosamente o seu dom, ou seja, as suas faculdades supranormais.

 

É preciso não esquecermos que o dito médium está sujeito a toda sorte de influenciações ou vibrações, quer mentais ou de sobrecarga de pensamentos exteriores, quer espiríticas-astrais e cósmicas propriamente ditas, pois mesmo que ele seja ou esteja dentro da pura condição mediúnica de ser um aparelho de simples incorporação dos espíritos, nunca uma faculdade vem restrita a ela mesma, sempre se faz acompanhar de uma outra faculdade qualquer e geralmente o sensitivo do médium entra em atividades extraordinárias.

 

Ele é um ímã, uma antena, mormente se está na condição de um carma probatório - que é o caso da maioria dos médiuns, os quais não têm ou lhes custa adquirir as forças de autocontrole, autodefesa etc. Somente os médiuns de carma evolutivo e missionário, como iniciados que já são, estão dentro dessas condições positivas, que adquiriram através de um longo processo de maturação espiritual... No entanto, também não estão livres de certos impactos, apenas têm os elementos próprios para uma pronta reação.

 

Há de se reconhecer por tudo isso que, se o médium está sujeito a essas injunções, próprias de sua natureza mediúnica, não deixa de estar, também, sob a constante atenção de seu mentor ou guia espiritual, sempre disposto a ajudá-lo e a livrá-lo das influenciações exteriores, dos ataques do astral etc., desde que mantenha a linha justa ou a moral mediúnica indispensável às boas relações entre ele - o médium - e o seu guia ou protetor espiritual...

 

Então se o médium tem, de fato, os positivos contatos de suas entidades protetoras, porque segue a linha justa dentro da moral mediúnica, mesmo que sua mediunidade seja de reajustamento ou resgate de seu carma probatório, "não há lágrimas", sofrimentos, não há embaraços ou distúrbios espiríticos astrais decorrentes ou por força do exercício de seu dom ou de suas faculdades...

 

Assim é que, tudo para ele vai-se transformando em paz, em satisfações e a sua mediunidade passa a ser o seu Caminho de Luz Redentora, passa a ser o bálsamo maravilhoso que está curando, sanando ou amenizando todas as suas mazelas Cármicas, porque ele - o médium - entrando na faixa vibratória da Lei do "quem semeia colhe" e do "dando é que recebemos" etc., pois que se presta ao exercício de sua mediunidade, com toda boa vontade, cooperando mesmo com suas próprias forças ou conhecimentos como um acréscimo, ele se eleva ao merecimento de receber as correspondentes condições positivas, por tudo que fez e faz... porque essa é a eterna lei da recompensa... espiritual ou divina.

 

Então, tudo isso que expusemos acima, bem lido e meditado, podemos ressaltar agora a maravilhosa condição de ser médium da Corrente Astral de Umbanda, ou seja, ser um veículo desses tão decantados caboclos, pretos-velhos etc.… sem querermos com isso desmerecer, nem por sombra, os médiuns cuja faixa vibratória ou afim os situam em outras correntes etc.

 

Bibliografia: MISTÉRIOS E PRÁTICAS DA LEI DE UMBANDA

2º EDIÇÃO LIVRARIA FREITAS BASTOS S.A.

W. W. da Matta e Silva