Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese

Rating: 3.7/5 (3331 votos)


ONLINE
2




Partilhe este Site...

Flag Counter

Calendário lunar

 


1º GRAU - AULA Nº 1
1º GRAU - AULA Nº 1

INTRODUÇÃO

 

Depois de termos lançado (em 1956) Umbanda de todos nós - já na 2.ª edição, se esgotando – uma obra de fôlego, com 350 páginas, toda ilustrada, com dezenas de mapas explicativos e quase uma centena de clichês diversos, revelando os sinais ou símbolos mágicos, próprios da Umbanda, julgamo-nos, até certo ponto, bastante satisfeitos.

 

No entanto, sendo essa obra um tratado, mais de caráter oculto sobre a Corrente Astral de Umbanda, aconteceu que, se contentou a “gregos”, não satisfez a grande número de “troianos”; isto é, encheu de satisfação a milhares de adeptos e foi mesmo um bálsamo consolador para muitos irmãos umbandistas de cultura que, até aquela época, além de sua crença, fé ou convicção, não tinham algo de positivo, de sólido, na literatura umbandista, em que se escudar para opor aos críticos, detratores etc., dessa mesma Umbanda.

 

Tanto é que, pensadores umbandistas, honestos, despidos dessas tolas vaidades, dessas vãs pretensões, tão próprias aos que têm o despeito como arma para tudo, pensadores umbandistas, dizíamos, com gabarito moral e intelectual a par com firme autoridade dos que tarimbam no meio, há 15, 20, 30 e mais anos, consideraram essa obra como “a Bíblia da Umbanda”. Temos dezenas e dezenas de cartas que atestam esse conceito.

 

Todavia, existem os outros - os “troianos” – esses que não conseguiram alcançar pelo entendimento viciado, pela cultura acanhada e muito mais por tudo que ali contraria os seus mesquinhos interesses; esses, sim, ficaram agoniados, passando até a sabotá-la, proibindo a sua leitura aos médiuns de seus templos luxuosos, além de combatê-la à socapa.

 

Foi bom, porque, de um modo ou de outro, chamaram mais a atenção sôbre o livro, do que a maior propaganda que pudéssemos ter feito.

 

Assim é que, a meta que visávamos ao escrever Umbanda de todos nós - a lei revelada, foi atingida.

 

Mas, se ficamos satisfeitos, não paramos aí. Sempre no intuito de revelar, esclarecer, elucidar, tanto quanto possível o pensamento interno, ou seja, os Princípios, as Regras etc., dessa Corrente Astral de Umbanda, para que os adeptos, os estudiosos, os pensadores do meio (e os de fora, também) verificassem que Umbanda de verdade não é e nunca foi absolutamente isso que humanas criaturas, dentro de seus graus de entendimento ou de ignorância, concebem ou pretendem que seja a “umbanda” que praticam, aprofundamos mais ainda e surgimos com outra obra intitulada Sua Eterna Doutrina, dedicada aos que têm cultura iniciática, pois nela estão definidos os postulados da Corrente Astral de Umbanda, com seu conceito religioso, filosófico, científico e ainda entrando pelo ângulo da metafísica.

 

Após esse tremendo esforço, descansamos. A seguir, dado a certas circunstâncias de nossa vida, dado a tremendos impactos que tivemos de sustentar, dado a uma série de desilusões, de traições, de ingratidões e de incompreensões que nos assoberbaram, tudo relacionado a pessoas e coisas do meio umbandista, fomos tomados por um tal estado de saturação que pedimos uma licença ao nosso astral para nos afastar de tudo. Obtivemo-la.

 

Assim, “cruzamos nossas armas” e por que não confessar: no íntimo, já tínhamos resolvido o afastamento definitivo de tudo que fosse atividade exterior, pública, sobre Umbanda e até mesmo já estávamos convencidos de que nossa pequenina, mas duríssima missão, dentro do meio, estava encerrada.

 

De repente. . . lá foram chegando coisas do astral.

 

“Preto-velho” queria mais um livro e deu-lhes o título: Lições de Umbanda (e quimbanda) - Na Palavra de um Preto-Velho... urgia mais esclarecimentos, disse êle. Meses após, lançávamos essa obra mediúnica, em forma de diálogo. Simples, altamente explicativa e com revelações inéditas.

 

Esse livro capacita, a quem o ler com atenção, a compreender bem o que foi e é esse Movimento de Umbanda, quer pelos seus verdadeiros aspectos, quer pelos aspectos negativos que infiltraram e que estão turvando as límpidas águas dessa sagrada corrente. Lições de Umbanda, felizmente, agradou em cheio.

 

Com o espirito bem sossegado por termos cumprido mais essa parte, entramos em novo descanso a par com novas observações e meditações sobre o panorama umbandista. Quanta tristeza e quão desolados ficamos no final dessas observações, feitas com toda isenção de ânimo.

 

Verificamos ser, absolutamente necessário, escrevermos ainda mais. Por quê? Porque, depois dessa pesquisa secreta, por tendas e cabanas, “terreiros” etc., constatamos que ainda impera muita confusão. Ignorância, mistificação, exploração e o que mais nos doeu foi ver a “santa ingenuidade” da massa humana que se precipita para os tais “terreiros” que têm fachada de Umbanda e lá dentro, a boca voraz de lobo a par como envolvimento satânico das “hienas do astral”.

 

E de toda essa nossa observação sensata e meticulosa, concluímos, mais uma vez, que três são os principais fatores ou os pontos vitais que servem de isca e com os quais os espertalhões atraem os ingênuos e mesmo os que, não o sendo, vão em busca de lenitivo para suas aflições ou necessidades diversas.

 

Isso, pelo puro aspecto da exploração, mas existe o outro - o daqueles que têm a ignorância dos simples de espirito, analfabetos ou quase, portanto, nada estudaram, apenas viram de “terreiro a terreiro”, as práticas de Umbanda e certo dia, por isso ou por aquilo, resolveram abrir “terreiro”, também...

 

Santo Deus! E preciso que a criatura tenha percorrido mais de 600 terreiros, como nós o fazemos há mais de 25 anos e por diversos Estados ou cidades, para construir, lentamente, um escudo de paciência, tolerância e, sobretudo, de compreensão relativa a seus estados de consciência.

 

Porém, tolerar a ignorância não é, absolutamente, compartilhar dela. O fato é que, na maioria dos ““terreiros”, constatamos que a mola mestra que atrai, envolve, confunde e causa danos tremendos, é o que uns e outros vêm interpretando e praticando como mediunidade, magia... e oferenda.

 

Mediunidade, Magia e Oferenda que eles vêm dizendo ser de Umbanda, dos “caboclos, dos pretos-velhos” etc. Isso, no plano de cima - dito como Umbanda. E se olharmos para o de baixo - que chamamos de quimbanda - misericórdia! A nossa pena não pode descrever as cenas que talvez nem um Dante o fizesse.

 

Assim é que nos propomos a elucidar, tanto quanto nos seja possível e ordenado, o máximo de questões relacionadas com os três citados aspectos e outros mais, correlatos.

 

Queremos cumprir, integralmente, a nossa parte.

 

Contribuir com o nosso copo d’água, para apagar a imensa fogueira da ignorância que, infelizmente, campeia por essas centenas e centenas de Tendas ou terreiros, que se estão multiplicando, desordenadamente, por esse nosso Brasil, realmente, país predestinado, chamado de Pátria do Evangelho - Coração Espiritual do Mundo!

 

Porém, ressalvamos desde já que tudo isso que estamos afirmando não é e nem pode ser geral. Existem, também, dezenas de casas umbandistas, dignas sob todos os aspectos e dirigidas por irmãos autorizados, capazes, estudiosos, tendo bons médiuns. Mas, é claro, estão em minoria.

 

Assim é que, mais uma vez, nessa obra, vamos dizer algumas das coisas que podem ser e não podem ser, da verdadeira Corrente Astral de Umbanda.

 

Para isso, estamos escudados no sagrado direito da Verdade e de uma missão e temos, positivamente, o beneplácito de cima, para dizer o que ninguém ousou dizer até agora. Nós somos, realmente, um “porta-voz” da Corrente Astral de Umbanda e não estamos afirmando isso por mera vaidade Os que nos conhecem bem, sabem que abominamos a vaidade e o fanatismo.

 

Podemos tombar, como tombaram outros que ousaram afrontar os tabus da mentira, da mistificação e da exploração religiosa, perfeitamente comercializada, através dos mil fetiches que “espertalhões empurram na santa ingenuidade da massa”; podemos tombar – dizíamos porque nem o Cristo Jesus escapou a essa “regra”.

 

Todavia, se cairmos, será de pé... Temos “bambeado” por vezes, pelo impacto, pelo entrechoque de tremendas lutas astrais e... humanas... Mas, e aqueles que nos atacaram por baixo e por cima e mesmo de uma maneira qualquer? Ja receberam, todos, o inflexível retorno dentro da Lei.... Temos certeza do que dizemos.

 

Tendo então verificado, como já. Foi dito, que esses três pontos vitais, mediunidade, magia e oferenda, são os aspectos mais confundidos, explorados - são a isca pela qual os espertalhões, os vendilhões, o vaidoso sabido e o vaidoso ignorante atrai a massa crente, essa que é maioria, composta dos verdadeiramente simples de coração, dos ingênuos pela fé cega etc., concluímos pela imperiosa necessidade de lançar mais esclarecimentos dentro do meio umbandista, visando aos Dirigentes, aos Médiuns-Chefes, ou mesmo aos médiuns simples, enfim, para todo aquele que exerça um comando qualquer numa Tenda de Umbanda.

 

Mesmo porque, temos recebido centenas de pedidos de irmãos umbandistas, no sentido de que lancemos mais esclarecimentos, mais revelações no caminho dos seguidores da Sagrada Umbanda.

 

Dedicamos, portanto, a esses irmãos — Mistérios e Práticas da Lei de Umbanda.... Podemos, então, agora, fazer a seguinte classificação, em 7 graus, sendo o inicial, 0 1.º e o 7.º o mais elevado.

 

Para Iniciandos de 1º grau: Mistérios e Práticas da Lei de Umbanda.

 

Para Iniciandos de 2º grau: Lições de Umbanda (e quimbanda) — na palavra de um preto-velho.

 

Para Iniciandos de 3º grau: Segredos da Magia de Umbanda e Quimbanda.

 

Para Iniciandos de 4º grau: Umbanda e o Poder da Mediunidade.

 

Para Iniciandos de 5º e 6º grau: Umbanda de Todos Nós — a lei revelada.

 

Para Iniciandos de 7º grau: Sua Eterna Doutrina e Doutrina Secreta da Umbanda...

 

Bem.... Ainda temos a dizer algo de muito importante! Tenham paciência nós somos um veículo, um porta-voz...

 

Sabemos e todos os médiuns de fato também o sabem — representem eles ou não o pensamento de quaisquer Correntes Espiríticas, Espiritualistas, Religiosas, Esotéricas, Mágicas etc. que se processa nos Céus vibrados pelo Cruzeiro do Sul, neste Brasil Coração do Mundo, realmente Pátria do Evangelho, um tremendo Movimento de Forças Espirituais...

 

Isso, repetimos, não é novidade nem revelação nossa. É coisa sabida. Estamos apenas repetindo para o nosso meio.

 

Esse tremendo Movimento de Hierarquias através de seus mentores, Guias e Mensageiros, prepara condições adequadas no astral inferior de nosso planeta, limpando, escoimando, expurgando, os elementos nocivos, ou melhor, os espíritos bestializados, dos egoístas, dos avarentos, dos viciados etc., que estão infeccionando as condições astrais e humanas neste fim de ciclo.

 

Por que isso se está processando neste fim de ciclo? Porque, REALMENTE, O CRISTO PLANETÁRIO vai descer, vai reencarnar-se e desta vez AQUI NO BRASIL nestas terras que estão sob a vibração do Cruzeiro do Sul...

 

E quem está preparando toda esta limpeza, todo este expurgo, diretamente, em uma possante ação de ampla envergadura, que envolve todos os Seres desencarnados e encarnados, é a Corrente Astral de Umbanda...

 

Podemos adiantar mais o seguinte: todos os Céus que vibram sobre o Cruzeiro do Sul estão cruzados, inteiramente guardados pelos quatro pontos cardeais, por legiões e legiões de espíritos de caboclos, pretos-velhos etc.

 

Tudo o que se possa entender como baixo astral, já está cercado pela Polícia de Choque da Corrente Astral de Umbanda.

 

Nenhum Movimento Espiritual, religioso, espirítico, mediúnico etc., sério, está-se processando atualmente, por estes brasis a fora, sem a escora da Corrente Astral de Umbanda...

 

Seja qual fór a Corrente Benfeitora que esteja formada, por trás dela estão os espíritos da Corrente Astral de Umbanda, guardando-a, fiscalizando-a... Poderosas falanges de Pretos-Velhos, Caboclos etc., somente aguardam a ordem de imediata execução.

 

Porque, em relação direta com o Brasil, a Corrente Astral de Umbanda, uma das mais fortes integrantes DO GOVERNO OCULTO DO MUNDO, também recebeu a incumbência de agir no sentido de preparar as ditas condições para a descida do Cristo Planetário.

 

Já afirmavam, há muitos anos, os nossos Pretos-Velhos: "do escurecer deste fim de tempo (deste ciclo), ao clarear do outro, Pai Oxalá vem à Terra"...

 

É preciso, é necessário sabermos que isto tem que acontecer.

 

Estamos às vésperas de tremendas agitações e reformas sociais, religiosas etc. Estamos às vésperas da fome, de epidemias e de uma convulsão vermelha, isto é, o sangue regará a terra, a ambição escurecerá ainda mais as consciências, e o egoísmo do homem cavará seu próprio túmulo...

 

Tal é o estado de endurecimento das consciências, que jamais se viu o rico tripudiar tanto, escorchar tanto o estômago do pobre como agora...

 

Jamais se viu tanta riqueza e tanta miséria... um paradoxo.

 

Mas oh! Meus irmãos ricos e poderosos, endurecidos pelo poder do dinheiro!

 

Não fiquem surpresos quando receberem a "visita" de Executores do Astral, para uma queima cármica, através de inesperadas e terríveis moléstias incuráveis e desastres de toda sorte...

 

Porque o julgamento, a seleção — (o chamado Dia do Juízo Final) — não é coisa para o futuro, não! Já é fato consumado. Já foi feito este julgamento, esta seleção.

 

A par com isso tudo, esse pobre povo geme na cegueira de sua ignorância e não consegue ver o caminho da libertação. Tem que vir o desespero.

 

Nunca se viu valer tanto o sexo, o sensualismo, a luxúria e o dinheiro como agora. Nem nos tempos de Nero com suas bacanais...

 

Nunca se viu imperar tanto a magia negra para fins sexuais como agora.

 

Desvirtuaram tanto os puros sentimentos da mulher, que, hoje em dia, ela se preocupa mais em ostentar o corpo do que com as coisas do próprio lar... e o homem passou a vê-la mais .com os olhos dos instintos, do que com os olhos do coração". Infelizmente.

 

E é por tudo isso que surgem os médiuns, os missionários, os instrutores, tudo de acordo com as condições de suas correntes afins, cada um cumprindo a sua parte, contribuindo para que as verdades sejam ditas, todos a seu modo, para que se cumpra a Lei da Evolução dos Seres. E é ainda em relação a isso tudo, que nós, também, estamos cumprindo a nossa parte, dizendo tudo o que já temos dito em nossas obras, doa a quem doer, custe o que custar, aconteça o que acontecer...

 

Livro: MISTÉRIOS E PRÁTICAS DA LEI DE UMBANDA

2º EDIÇÃO LIVRARIA FREITAS BASTOS S.A.

w. w. da Matta e silva